Presidente Prudente , Hrs, Temperatura Min. 15ºC Máx. 27ºC

Acesso ao WEBMAIL

Produção de grãos recua 12% nos países europeus nesta safra

IMAGEM NOTÍCIA

O clima desfavorável na Europa deverá provocar uma queda de 12% na produção de grãos da região.

Estimativas da Copa e Cogeca, entidades ligadas aos fazendeiros e às cooperativas, indicam uma safra de 274 milhões de toneladas em 2018, abaixo dos 312 milhões do ano anterior.

Vários países da região foram afetados por seca e intenso calor. Na Alemanha, um dos países mais atingidos, a produção de trigo deverá cair 18% neste ano.

Restos de trigo após colheita em fazenda a 120 km de Berlim, na Alemanha - Kai Pfaffenbach/Reuters

A França, líder na Europa, deverá produzir 63 milhões de toneladas de grãos, 8% menos do que em 2017.

A queda na produção forçará a Europa a importar mais grãos, principalmente soja e farelo de soja. O milho, que tem boa parte da produção destinada à alimentação animal, terá safra de apenas 54,5 milhões de toneladas nos 28 países do bloco, 15% menos do que em 2017.

A necessidade de importação dos europeus poderá ser uma boa chance para o Brasil, mas os Estados Unidos deverão ser os maiores beneficiados, principalmente na soja.

A produção brasileira da oleaginosa está basicamente voltada para a China. Além disso, Estados Unidos e Europa fizeram um acordo de aumento do comércio agrícola bilateral recentemente.

A Espanha, na contramão da maioria dos países europeus, terá um crescimento de 25% na produção de grãos, segundo a Copa/Cogeca. Essa evolução se deve ao aumento nas safras de cevada e de milho.

A seca na Europa fará a produtividade média dos países do bloco recuar para 4.900 quilos por hectare, abaixo dos 5.600 de 2017. O milho, cuja produtividade havia sido de 7.800 quilos por hectare em 2017, cairá para 6.800 neste.

ANPROSEM - Associação dos Produtores de Semente ® 2018
Todos direitos reservados.

L8 Digital